Terça-feira, 11 de dezembro de 2018
» Busca interna
» Busca no Google
» Órgãos federais
» Governo federal
» Senado
» Câmara
» STF
» TSE
» STJ
» TCU
» Estados
» Alagoas
» Bahia
» Ceará
» Maranhão
» Paraíba
» Pernambuco
» Piauí
» Rio Grande do Norte
» Sergipe
» Políticos
Escolha o Partido
» Notícias via email
» Jornais online
» Últimas Notícias
BANCADA DO NORDESTE - Dívidas ativas, Securitização e Pesa serão debatidos com BNB, Fazenda e Integração
03/06/2015 - 18:50h - Gil Maranhão
(Brasília-DF, 03/05/2015) Renegociações de dívidas rurais. Este é o tema central da do “Café da Manhã”, seguindo de debate, que Bancada Parlamento do Nordeste no Congresso Nacional vai realizar na próxima quinta-feira, dia 11, das 8 às 11, no Anexo IV da Câmara dos Deputados (Restaurante do Senac).

O debate terá enfoque nas dívidas ativas, securitização, nas dívidas do Pesa (Plano Especial de Saneamento de Ativo) e no Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FNE)

De acordo com o coordenador do colegiado, deputado federal Júlio César (PSD-PI), os convidados para esse que é segundo debate da bancada – o primeiro foi o Encontro de Governadores do Nordeste, dia 15 de abril, no auditório Nereu Ramos – são o ministro da Irrigação Nacional (MIN), Gilberto Occhi, o novo presidente do Banco do Nordeste (BNB), Marcos Holanda, e da a procuradora-geral da Fazenda Nacional, Adriana Queiroz.

Com o ministro da Irrigação Nacional, Gilberto Occhi, os parlamentares nordestinos vão debater “A importância do FNE para o desenvolvimento do Nordeste”.

Já com o novo presidente do BNB, Marcos Holanda, as discussões serão em torno do tema “O FNE e outros recursos aplicado pelo BNB no Nordeste, comparado com todo sistema financeiro na região”.

Um dos debates mais esperados, dentro da questão da renegociações de dívidas rurais é a palestra-debate com da procuradora-geral da Fazenda Nacional, Adriana Queiroz, sobre “Dívidas Ativas da União com enfoque para as dívidas do Pesa e Securitização no Brasil e no Nordeste”.

SAIBA MAIS SOBRE SECURITIZAÇÃO

No sentido literal da palavra, securitização é a conversão de empréstimos bancários e outros ativos em títulos (securities, em inglês). Contudo, no caso em comento é o plano de alongamento das dívidas advindas do créditos rurais. O que acarretou a criação da securitização - Em decorrência do endividamento dos produtores rurais e o não pagamento das dívidas, foi instaurada uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito, cujo relatório final verificou diversas ilegalidades e irregularidades embutidas nos financiamentos agrícolas. Assim, em 30 de novembro de 1995 foi aprovada a Lei 9.138, que em seu artigo 5º autorizou as instituições financeiras a proceder ao alongamento das dívidas originárias de crédito rural, adquiridas por produtores, através do processo nominado de securitização.

REGRAS BÁSICAS DA SECURITIZAÇÃO E PESA

Na chamado seção I da Securitização, as dívidas até R$ 200.000,00 (Duzentos mil reais), eram recalculados com base nos encargos financeiros previstos nos contratos originais, até a data do vencimento destes, e após, com juros até o limite de 12% ao ano mais o índice de remuneração. Na chamada seção II da Securitização ou PESA (Plano Especial de Saneamento de Ativos), cujos valores excediam a R$ 200.000,00, ficou pactuado que no recálculo incidiria até a data do vencimento no instrumento original, os encargos financeiros previstos para a situação de normalidade e do vencimento da data de renegociação, a remuneração básica dos depósitos de poupança mais taxa efetiva de juros de até 12% ao ano ficando excluídos os encargos relativos a mora, multa e adimplemento. No entanto, para obtenção do alongamento da dívida, o produtor deveria comprar Certificados do Tesouro Nacional (Fonte: Informe Tributário: www.edisonsiqueira.com.br).

(Por Gil Maranhão, para Agência Politica Real, e edição de Genésio Jr.)
Mais Notícias
03/06 | 18:50h - Gil Maranhão
BANCADA DO NORDESTE - Dívidas ativas, Securitização e Pesa serão debatidos com BNB, Fazenda e Integração

(Brasília-DF, 03/05/2015) Renegociações de dívidas rurais. Este é o tema central da do “Café da Manhã”, seguindo de debate, que Bancada Parlamento do Nordeste no Congresso Na...
22/04 | 23:13h - redação com edição de Genésio
Bancada do Nordeste foi contra a terceirização na atividade-fim; Veja como votou os deputados do Nordeste

(Brasília-DF, 22/04/2015) Na noite desta quarta-feira,22, o Plenário da Câmara dos Deputados deu continuidade à votação do Marco Legal da Terceirização(PL 4330/04) que vem t...
26/03 | 14:51h - Gil Maranhão
BANCADA DO NORDESTE – Augusto Coutinho elogia pioneirismo de Júlio, descarta ‘solução de continuidade’ e lembra Zezéu Ribeiro

(Brasília-DF, 26/02/2015) Durante a primeira reunião da Bancada do Nordeste na Câmara, realizada nesta quinta-feira, 26, o deputado federal Augusto Coutinho (SD-PE) defendeu o...
12/05 | 17:03h - Humberto Azevedo
Bancada do Nordeste - Coordenador da Bancada do Nordeste concorda que falta planejamento à região

(Brasília-DF, 09/04/2014) O coordenador da Bancada do Nordeste, deputado Pedro Eugênio (PT-PE), concordou com a declaração do presidente do Banco de Desenvolvimento Econômico ...
09/04 | 14:12h - Humberto Azevedo
Bancada do Nordeste - Presidente do BNDES relaciona os diversos investimentos feitos no Nordeste

(Brasília-DF, 09/04/2014) O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, enumerou nesta quarta-feira, 9, diversos investimento...
04/04 | 09:01h - Humberto Azevedo
Bancada do Nordeste - Desenvolvimento dos Estados nordestinos depende do engajamento dos políticos

(Brasília-DF, 26/03/2014) A implantação de políticas públicas para auxiliar o desenvolvimento do Nordeste precisa de uma atuação mais unitária e conjunta dos parlamentares e g...
» Áudio
ID:
Senha:

Apóiam essa idéia:
Bancada do Nordeste 2005 - Política Real - Todos os direitos reservados
Contato: redacao@bancadadonordeste.com.br