Quarta-feira, 18 de julho de 2018
» Busca interna
» Busca no Google
» Órgãos federais
» Governo federal
» Senado
» Câmara
» STF
» TSE
» STJ
» TCU
» Estados
» Alagoas
» Bahia
» Ceará
» Maranhão
» Paraíba
» Pernambuco
» Piauí
» Rio Grande do Norte
» Sergipe
» Políticos
Escolha o Partido
» Notícias via email
» Jornais online
» Últimas Notícias
Análise: Rodrigo Maia é o retorno da política
18/08/2016 - 14:11h
14/07/2016 - 13:30h - Genésio Araújo Jr.
(Brasília-DF, 14/07/2016) A eleição de Rodrigo Maia, mesmo que para um mandato de passagem, que levará a um novo momento de escolha na Câmara Federal, logo ali, em fevereiro – não pode deixar de ser reconhecida como uma vitória da política.

A eleição de Eduardo Cunha em fevereiro de 2015 foi o início do fim do bonapartismo que se estabeleceu no Brasil durante um período em que houve crescimento econômico com um aprisionamento da dinâmica social, face a forma como os movimentos sociais e econômicos também passaram a se mover por quase uma década.

À luz do que se via, a eleição de Cunha foi a derrota da política do bonarpatismo, que impigiu ao País, naturalmente, sequelas. O então Presidente da Câmara se aliou aos excluídos do processo de então e se fez representar por uma “elite” política que ele criou, com jovens parlamentares ou personagens sem histórico relevante no Parlamento.

Cunha, o improvável, soube agir como poucos na realização de seus objetivos que foram facilitados pela inapetência da chefe de Governo de então, a presidenta afastada Dilma Rousseff.

A eleição de Maia traz para o centro do jogo político os profissionais tradicionais, que começaram reunindo interesses tanto do Governo como da Oposição. Isso é política parlamentar. Em sua fala inaugural, logo após o resultado da eleição, Rodrigo Maia lembrou primeiro do nome do líder do PT. Isso é política, meus caros!

É forçoso lembrar, por Justiça, que noutros momentos este analista salientava que fosse qual fosse o resultado da escolha do novo Presidente da Câmara Federal o Governo do Presidente da República, em exercício, Michel Temer sairia perdendo. Apesar do resultado da eleição em que um aliado saiu vitorioso e um outro acabou derrotado de forma acachapante, a maioria dos envolvidos vem se comportando bem, não indicando grandes problemas pela frente. A verdade é que os problemas virão.

O Centrão não deve ter um nome forte para conduzí-lo, em tese ele deve fenecer como ocorreu com o mesmo Centrão surgido à época da Constituinte de 1988. A verdade é que o parlamento ganhou o gosto pelo protagonismo, os grupos conservadores que circulavam dentro do Centrão devem voltar a se movimentar de forma nuclear como no passado, porém mais altaneiros. A sociedade brasileira está mais conservadora, face aos erros da esquerda.

Rodrigo Maia é um exemplar da política e dos políticos formados na dinâmica do jogo dos pesos e contrapesos que sabe pelo sofrimento do afastamento do poder que não é possível deixar de dialogar sempre com a sociedade.

Resta aguardar para ver no que vai dar!

( GAJr é coordenador editor da Política Real)
Mais Notícias
04/07 | 16:14h - Genésio Araújo Jr.
Bancada do Nordeste até tentou, mas Eunício Oliveira não irá devolver a MP que anulou renegociação da dívidas rurais; ele disse que não iria criar problema institucional

03/07/2018 - 22:59h - (Brasília-DF, 03/07/2018) A Bancada do Nordeste, especialmente na Câmara dos Deputados até que tentou, mas o presidente do Senado e do Congresso Nac...
03/07 | 22:58h -
Movimento Nordeste Forte quer aprovar projeto que prorroga incentivos para o Nordeste e Norte; Centro-Oeste poderá ser atendido, também

08/05/2018 - 16:00h - Genésio Araújo Jr. (Brasília-DF, 08/05/2018) O movimento Nordeste Forte, conduzido por federações das indústrias do Nordeste, e um grupo de federaçõ...
08/05 | 16:16h - Genésio Araújo Jr.
Júlio César afirma que bancadas do Norte e Nordeste irão pressionar o governo pela retirada dos vetos presidenciais da lei de renegociação de dívidas rurais

15/03/2018 - 20:00h - Genésio Araújo Jr. (Brasília-DF, 15/03/2017) Em reunião com o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, nove parlamentares do Norte e Nordest...
15/03 | 18:56h - Gil Maranhão
Banco da Amazônia quer prorrogação de lei renegociar de débitos rurais, que vai beneficiar 15 mil produtores rurais do Norte

(Brasília-DF, 15/03/2018) O diretor de Crédito do Banco da Amazônia (Basa), Francimar Maciel, defendeu nesta quinta-feira, 15, a prorrogação da lei que trata da renegociação d...
15/03 | 18:55h - (Por Gil Maranhão
Presidente do BNB vê “grande desafio” regularizar dívidas de 517 mil produtores rurais ”e os credenciar para novos créditos”

(Brasília-DF, 15/03/2018) O presidente do Banco do Nordeste (BNB), Romildo Carneiro Rolim, afirmou nesta quinta-feira, 15, que as agências estão mobilizadas em todos os nove e...
15/03 | 18:55h - Genésio Araújo Jr.
Parlamentares do Nordeste e Norte debatem com Marun vetos do governo Temer ao Funrural e renegociação das dívidas dos agricultores

(Brasília-DF, 14/03/2018) Parlamentares que integram as bancadas do Nordeste e do Norte no Congresso Nacional vão discutir nesta quinta-feira, 15, com o ministro-chefe da Secr...
» Áudio
ID:
Senha:

Apóiam essa idéia:
Bancada do Nordeste 2005 - Política Real - Todos os direitos reservados
Contato: redacao@bancadadonordeste.com.br